Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Às Cavalitas do Vento

Seg | 21.01.19

Páginas Salteadas | A doce picada da abelha com bolo de mel, passas e laranja

Paginas_Salteadas_Janeiro_2019_A_Vida_Secreta_das_

 

"Eu e os livros andámos sempre de braço dado - literalmente. Podia chover a cântaros que era ver-me, na minha pequenez física, ainda que grandiosa na minha ambição de viver aventuras tamanhas, nos confins das páginas, de chapéu de chuva numa mão e de livro aninhado no antebraço inverso". Foi com o meu selvagem tambor a descoberto que confidenciei à Cláudia Gonçalves Ganhão, na sua rubrica "O que estás a ler...?"a minha paixão pela leitura. A ideia de criar um clube literário para quem, tal como eu, tece recordações através da magia das palavras germinou durante anos e decidiu florescer nos primeiros e gélidos dias de janeiro de 2019, um ano que me quer parecer tudo menos fechado a novos desafios criativos.

A dinâmica do meu (nosso) Um Livro Debaixo da Asa será a mesma ao longo dos 12 meses do ano: um tema comum a uma miríade de livros, sejam eles biografias ou romances históricos, volumes ilustrados ou ficcionados, nas suas versões de bolso, usadas ou recém-chegadas às livrarias, de capa dura ou mole, traduzidos ou na sua língua original. Janeiro pede recomeços e que melhor forma de os ilustrar do que a natureza, ela que espelha o ciclo da vida? "Um livro com um animal no título" foi o primeiro feitiço que lancei à minha comunidade, que já conta com quase 250 seguidores. A minha escolha (que se estendeu também à primeira receita do ano do Páginas Salteadas) pousou no livro A Vida Secreta das Abelhas, da autoria da escritora norte-americana Sue Monk Kidd, um achado que fiz durante o mês de dezembro numa das minhas livrarias preferidas de Cascais, a Déjà Lu. Para além de todos os tomos deste espaço serem em segunda mão e de a equipa ser composta por voluntários, 100% das vendas revertem a favor da Associação Portuguesa dos Portadores de Trissomia 21.

Nos meus tempos livres - leia-se, na viagem de carro para o trabalho, na paragem de autocarro dos Nirvana Studios e no calor dos lençóis polares -,  tenho demorado a minha atenção na leitura desta acolhedora, envolvente, encantadora e feel good obra infanto-juvenil, ela que, segundo a escritora, é autobiográfica. A representação da sua própria história de vida nas páginas desta narrativa? A complexa, marcante e indomável protagonista de 14 anos, Lilly Owens. 

A ação desenrola-se no início dos anos 60, nuns EUA profundamente afetados pelo racismo, pela intolerância, pela pobreza e pela ausência de liberdade de expressão. Lilly, que narra o seu emponderamento na primeira pessoa, é uma adolescente branca que desconhece a razão da morte da mãe, durante a sua infância, motivo pelo qual expressa a sua tristeza, amargura, angústica e sofrimento ao longo dos 14 capítulos desta trama. Rapidamente percebemos que, desde tenra idade, carrega um inconstante conflito de sentimentos aos ombros, como se transportasse uma culpa que se entranhou nas vielas do seu franzino corpo, mas que não lhe pertence. Por ser órfã de mãe e constantemente maltratada pelo pai, o desesperante e intempestuoso T. Ray, decide fugir de casa pela mão de Rosaleen, a criada negra que a viu crescer.

É na Carolina do Sul, na casa das três irmãs Boatwright - May, June e August (como os meses do ano) -, apicultoras negras, que ambas encontram refúgio; isto porque Tiburon parece encerrar em si mesma o mistério por detrás do desaparecimento físico da sua progenitora. É então neste lar que Lilly encontra uma família que a ama verdadeiramente, sem amarras ou preconceitos, no ceio da qual aprende que o ímpeto do amor, o poder tranformador da fé e a garra feminina são capazes de mover montanhas - e de dar vida a colmeias de esperança.

"Alguém que acha que a morte é a coisa mais assustadora não sabe nada sobre a vida."

Paginas_Salteadas_Janeiro_2019_A_Vida_Secreta_das_


Se quiserem fazer crescer a comunidade e clube literário Um Livro Debaixo da Asa, basta enviarem um e-mail para umlivrodebaixodaasa@gmail.com ou uma mensagem privada no Instagram com fotografias, citações, reviews e/ou pensamentos soltos acerca do vosso companheiro mensal. Além disso, podem sempre dinamizar a vossa participação, partilhando a hashtag #umlivrodebaixodaasa no vosso feed ou stories. No final de cada mês, vamos reunir-nos para tomar um chá reconfortante numa livraria mágica ou numa casa de bonecas (em ponto grande!). O nosso ponto de encontro de janeiro está prestes a ser anunciado e será limitado a 20 pessoas. Fiquem atentos! Quanto ao nosso tema para o mês do amor, esse, vai ter um toque especial para quem fizer chegar até mim a sua morada. Assim, não só saberão a novidade em primeira mão, como receberão um presente para guardar para a vida inteira, como uma caravela de recordações felizes na gaveta. Conseguem adivinhar o que estou a preparar no caldeirão mágico? Conto convosco para este segundo desafio? Prometo que levarei uma fatia da minha doce picada de abelha.


Bolo de mel, passas e laranja
[inspirado no livro "A Vida Secreta das Abelhas", de Sue Monk Kidd]

Ingredientes

Nozes q.b.
Canela q.b.
60 g de passas
Noz-moscada q.b.
Rum q.b.[Butocal]
3 ovos [Matinados]
Manteiga para untar
Sumo de uma laranja
Raspa de uma laranja
Óleo de coco [VITA D'OR®]
100 g de açúcar de coco [Iswari]
1 colher (chá) de fermento em pó
Farinha de espelta para polvilhar
150 g de farinha de coco [Origens]
120 g de manteiga biológica [Gutbio]
2 colheres (sopa) de mel multifloral [Joaninho]

 

Iced-tea caseiro
1 maçã
1 pêssego
1 litro de água
1 rodela de laranja para decorar

Ao jeitinho do Ninho do Vento

Em primeiro lugar, untem uma forma de bolo inglês em silicone (como as que já utilizei para fazer pão de açaí ou de banana) ou uma forma tradicional (com o buraquinho ao centro) com manteiga biológica, polvilhando, de seguida, com farinha de espelta, de forma a cobrir toda a superfície com gordura. Comecem agora por dispor as passas numa tigela. Vertam um pouco de rum sobre elas e envolvam-nas, até absorverem o álcool na totalidade. Num recipiente à pare, batam a manteiga juntamente com o açúcar de coco durante, pelo menos, dois minutos. O passo seguinte? Adicionar 150 gramas de farinha de coco, uma colher de chá de fermento, a canela e a noz-moscada a gosto, e batam. Só depois deste passo finalizado poderão juntar as duas colheres de sopa de mel e as raspas de uma laranja. Envolvam a vossa mistura com a ajuda da batedeira por mais dois minutos seguidos, sempre na mesma direção. Adicionem depois as passas e envolvam uma vez mais o vosso preparado. Levem ao forno, já previamente aquecido a 180ºC, durante cerca de 25 a 30 minutos. Procurem controlar ao máximo o processo, para que o vosso bolo de mel inspirado na história de Lilly, Rosaleen, June, May e August, não fique demasiado seco. Se vos parecer pouco húmido depois de arrefecer e de o desenformarem, espremam uma laranja para um fervedor e adicionem uma colher de sopa de mel. Com um palito, façam pequenos furos na vossa delícia campestre e reguem-na com este elixir cítrico caseiro. Sirvam uma fatia às vossas visitas, acompanhando o vosso lanche de inverno numa Carolina do Sul bem portuguesa com um ice-tea de pêssego.
 
Acompanhem as receitas das bloggers do projeto Páginas Salteadas:
Catarina Sousa, Joan of July
Vânia Duarte, Lolly Taste
Andreia Moita, Andreia Moita Blog
 

1 comentário

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.